Você gosta de saborear aquela torrada bem crocante no café da manhã ou aquela porção de batata frita no almoço? Talvez essa não seja uma boa opção para a sua saúde.

Um estudo recente descobriu que o consumo excessivo de alimentos ricos em amido preparados em alta temperatura, leva a formação de uma substância chamada acrilamida, que está relacionada ao câncer e a danos no sistema nervoso.

O intuito desse artigo não é fazer você excluir esses alimentos do seu cardápio, mas sim ensinar a você medidas para minimizar a formação dessa substância, que está classificada como “provavelmente cancerígena”.

Ficou surpreso? Continue lendo o artigo para saber mais.

 

O que é Acrilamida?

A acrilamida é uma substância química potencialmente neurotóxica, utilizada em processos indústrias, como na fabricação de corantes, plásticos, papeis, colas, materiais de construção, no tratamento da água potável e também na fumaça do cigarro.

A acrilamida pode formar-se durante o processo de cozimento, ao assar, fritar ou cozinhar os alimentos por longos períodos.

Ela é produzida por meio da reação entre açúcares e carboidratos quando submetidos a temperaturas superiores a 120 graus Celsius.

 

Quais os Alimentos que contém Acrilamida?

A substância está presente em alimentos torrados, como a batata chips, batata frita, pães, biscoitos, mistura para mingau infantil, cereais matinais e no café instantâneo.

Os níveis de acrilamida nos alimentos variam muito de acordo com o fabricante, o tempo de cozimento, o método e a temperatura do preparo.

Recentemente a Proteste avaliou a presença da substância em 51 alimentos. Os pesquisadores perceberam que, dentro de uma mesma categoria, existem marcas com diferentes teores da substância.

Confira a comparação dos produtos com mais acrilamida (em microgramas por quilo do produto):

Confira a Comparação das Marcas com mais Acrilamida (em microgramas por quilo do produto)

Batata Chips

Rufles: 243

Pringles: 256

Batata Frita

Burguer King 100

McDonald’s: 265

Habib’s: 496

Biscoito Doce

Trakinas: 519

Bauducco: 538

Bono: 707

Biscoito Salgado

Club Social: 526

Nestlé Nesfit: 1.060

Salgadinho

Doritos: 100

Pingo d’ouro: 393

 

Alimentos Torrados fazem mal e podem causar Câncer

A acrilamida é uma substância considerada potencialmente cancerígena, segundo a Agência Internacional de Pesquisa do Câncer e da Organização Mundial da Saúde.

Isso coloca os alimentos ricos em amido, quando submetidos à alta temperatura, na lista do grupo 2 de possíveis cancerígenos, categoria da qual a carne vermelha passou a fazer parte recentemente.

A nocividade desta substância foi determinada a partir de diversos testes feitos com animais em laboratório. Pesquisadores ressaltam que o efeito dela nos seres humanos vai depender muito da quantidade ingerida diariamente e também da individualidade biológica.

Um estudo mostrou que a exposição a grandes quantidades de acrilamida é capaz de causar danos no sistema nervoso, fraqueza muscular e sensação de dormência nas mãos e pés.

De acordo com Richard LoPachin, da faculdade de Albert Einstein em New York, a exposição crônica a acrilamida é capaz de danificar as células nervosas do cérebro, e favorecer o desenvolvimento de doenças neurodegerativas, como o Alzheimer.

Segundo Richard, isso acontece porque a estrutura da acrilamida é semelhante à acroleína, substância química encontrada no cérebro de pacientes com Alzheimer e outras doenças neurodegenerativas.

Evitar alimentos torrados não previne apenas a acrilamida, mas também outras substâncias nocivas ao organismo que são criadas através do cozimento excessivo.

 

 

Qual o Órgão que mais sofre com a ingestão de Alimentos Torrados?

Não tem como evitar a “nova epidemia” de produtos fritos e industrializados, já que há uma grande demanda e consumo de alimentos nessas condições.

Que a acrilamida faz mal, já estamos cientes, mas afinal, qual órgão mais sofre as consequências?

Este órgão é o intestino, que representa uma barreira natural, composta por vilosidades robustas, para proteger o organismo contra as substancias tóxicas.

Segundo os especialistas, por terem o intestino fragilizado, pessoas celíacas ou com transtornos digestivos podem ser mais afetadas pelo consumo abusivo da acrilamida.

 

Dicas para Evitar a Formação de Acrilamida

A maneira mais indicada para evitar a acrilamida é seguir uma alimentação livre de produtos industrializados ou ricos em carboidratos submetidos a altas temperaturas.

Não fumar e evitar o fumo passivo também são maneiras eficazes de reduzir sua exposição a acrilamida, bem como a muitas outras substâncias químicas nocivas ao organismo.

7 Dicas para Evitar a Acrilamida

  • Não deixe o alimento cozinhar por muito tempo;
  • Evite temperaturas superior a 120 graus Celsius;
  • Quando for preparar a batata frita, opte pela feita em casa e não a industrializada;
  • Utilize o cozimento a vapor;
  • Evite frituras, como pastel, coxinha ou rissoles;
  • Regule a sua torradeira para a potência mínima;
  • Fique atento a temperatura, quanto mais alta, mais acrilamida.

 

O próprio paladar humano parece dar seus sinais de alerta ao se deparar com um alimento prejudicial à saúde

Uma crosta queimada, seja da batata, do pão ou da pizza, torna-se amarga. Esse sabor desagradável é um aviso ao organismo de que ele deve ser evitado.

Esperamos que após ler esse artigo você entenda que não é preciso excluir esses alimentos da sua rotina, mas é bom conhecer as consequências do seu consumo frequente.

Gostou do nosso artigo? Deixe o seu comentário.