Um dos poucos alimentos indicados sem restrição por médicos e nutricionistas é a água, até porque todos os órgãos do corpo humano necessitam dela para funcionar corretamente. Mas será que água é tudo igual? Toda água é saudável para o consumo?

Preparamos esse artigo para esclarecer todas as suas dúvidas em relação a esse líquido tão precioso.

Funções da Água no Organismo

Responsável por regular a temperatura corporal, a pressão sanguínea e manter os órgãos funcionando corretamente, a água também auxilia no transporte de nutrientes, na digestão, desintoxica o corpo e até previne doenças.

Aproximadamente 70% do corpo, 85% do cérebro, 92% do sangue e 87% do fígado é composto por água. Porém, boa parte desse líquido é eliminado diariamente por meio da respiração, da urina e do suor.

Essa é a forma que o corpo tem de eliminar toxinas, por isso é de extrema importância repor tudo o que foi perdido, mantendo o corpo sempre hidratado. A desidratação pode causar dor de cabeça, cansaço, intestino preso, câimbras, pressão sanguínea irregular, pele seca, problemas nos rins, falta de atenção e concentração.

água é tudo igual?
Você acha que a água da torneira é igual a água mineral? – Água é tudo igual?

Qual a Diferença entre a Água da Torneira e a Água Mineral?

A água que vem pela torneira até a sua casa está repleta de agrotóxicos, metais pesados, e substâncias que imitam hormônios. Esses materiais, em grande parte, são provenientes da poluição mundial crescente, que acaba afetando o solo e poluindo a água.

A água da torneira passa por encanamentos que nem sempre estão limpos e em boas condições, além de passar por diversos tratamentos químicos para purificação, apresentando níveis alarmantes de substâncias prejudiciais, como o cloro e o flúor. Resultado? Você recebe uma água com diversas substâncias nocivas a saúde.

A água mineral (engarrafada) tem melhor qualidade por ser de uma fonte subterrânea, o que oferece uma proteção natural contra contaminações. A água engarrafada, por lei, não pode passar por qualquer tipo de tratamento químico.

Além disso, a água mineral, como o próprio nome já diz, é enriquecida de minerais pela própria natureza, o que é benéfico para a nossa saúde.

Esse processo acontece quando a água da chuva entra no solo e percorre durante anos uma grande variedade de rochas, das quais ela retira esses nutrientes.

Mesmo assim as fontes subterrâneas podem ser pobres em nutrientes, ou sofrer com a poluição e afetar a qualidade da água mineral, por isso devemos estar sempre atentos aos dados presentes na tabela nutricional no verso das garrafas.

Água é tudo igual? Fique de olho na Tabela Nutricional

A água é retirada de fontes, cada qual com suas propriedades e nutrientes, dependendo da localização que ela se encontra. A diferença entre sódio, fluoreto e cloro deve ser sempre comparada, já que esses elementos estão associados a uma série de doenças.

O fluoreto, por ser um elemento tóxico, em contato com o corpo faz com que as células deixem de funcionar. O cloro, por ser um pesticida, não mata somente bactérias ruins, mas também destrói células e tecidos saudáveis.

Para você entender melhor, vamos esclarecer cada componente separadamente.

água é tudo igual?
Bicarbonato

É um produto muito utilizado em lares de todo o mundo, já que além de ter usos na gastronomia, também facilita algumas tarefas na hora da limpeza.

No estômago, o bicarbonato age como um antiácido natural, regulando o PH. A simples mistura de água e bicarbonato pode aliviar dores de estômago causadas pela produção de ácido em excesso.

Águas que contém maiores quantidades de bicarbonato tendem a ter um PH mais elevado, sendo a melhor escolha para pessoas que sofrem com azia e refluxo.

Fluoreto

A ingestão de fluoreto pela água e por meio de cremes dentais tem sido considerada excessiva. Países como Canadá, Áustria e França baniram esse elemento da água.

O fluoreto é um disruptor endócrino que pode prejudicar seus ossos, o cérebro, a tireoide, e até mesmo seus níveis de açúcar no sangue.

Existem mais de 34 estudos com humanos e mais de 100 envolvendo animais que ligam o fluoreto com uma lista enorme de efeitos colaterais, como: diminuição do QI em crianças, artrite, demência, envelhecimento precoce, tremores, fraqueza, diarreia, degeneração dos ossos e articulações, câncer, entre tantos outros.

Magnésio

O magnésio é um mineral vital para diversas funções do organismo. Ele está envolvido em mais de 300 reações enzimáticas essenciais a vida, tendo ação direta na produção de energia, no funcionamento do músculo cardíaco, na formação dos ossos, na função intestinal, no relaxamento de vasos sanguíneos e em vários outros órgão e tecidos.

Sódio

O excesso de sódio pode causar retenção de líquidos, aumentar o volume das artérias e consequentemente a pressão arterial. O aumento da pressão arterial está ligado ao AVC (acidente vascular cerebral).

O alerta serve principalmente para as pessoas que sofrem com hipertensão, problemas cardiovasculares e renais, que são potencializados com o alto consumo desse elemento.

Sulfatos

Os íons de sulfatos são largamente distribuídos na natureza, e podem estar presentes nas águas, variando a quantidade de fonte para fonte. A alta concentração de sulfatos na água pode causar gosto amargo, diarreia e desidratação, tanto nos animais quantos nos humanos.   

Estrôncio

É um elemento químico abundante na natureza, importante para o endurecimento de ossos e dentes. O estrôncio tem um papel semelhante ao do cálcio no metabolismo humano, e alguns compostos dele aplicam-se no tratamento do reumatismo.

Cálcio

É essencial ao organismo, sendo o mineral mais abundante no corpo humano, o cálcio é responsável pelo transporte da vitamina B12 pelo trato gastrintestinal, essencial à função e manutenção das células. Além disso, o cálcio é necessário para o fortalecimento e o crescimento ósseo.

Potássio

O potássio é um mineral fundamental para a função cardíaca e para a contração muscular. O potássio é indicado no combate a fadiga, dificuldade de raciocínio e na prevenção do estresse, além de reduzir a pressão arterial.

Nitrato

Provem da decomposição de matérias orgânicas humanas, animal e de fertilizantes. Quanto menos nitrato tiver a água, mais limpa ela é.

O problema no Brasil é a falta de tratamento sanitário, que permite ao nitrato penetrar o solo e chegar ao lençol freático, contaminando a água. Segundo a OMS a concentração máxima de nitrato na água deve ser de 10 mg/l.

O consumo desse elemento deve ser evitado por bebes e crianças, pois há suspeitas de que o acumulo de nitrato pode trazer problemas estomacais, câncer e metemoglobina (síndrome do bebe azul).

Cloro

O cloro é um produto químico tóxico, utilizado para desinfetar e matar vários tipos de bactérias. Infelizmente, ele é um veneno (pesticida) que tem uma infinidade de efeitos colaterais no corpo humano, como: acne, eczema, irritações na pele e asma, problemas intestinais, além de duplicar o risco de câncer de bexiga e reto.

Você acha que cozinhar alimentos com a água da torneira é um processo seguro, pois a água fervida mata todos os micro-organismos prejudiciais à saúde?

De fato, mata grande parte deles, porém o grande vilão é o cloro, que não é eliminado ao ferver a água e em contato com os alimentos destrói parte das vitaminas e nutrientes.

Fique atento ao PH da água

As letras PH são iniciais de Percentual Hidrogeniônico e sua escala varia de 0 a 14. O valor do PH indica se a água é acida, neutra ou base (também chamada de alcalina).

PH Acido – 0 a 6
PH Neutro – 7
PH Base / Alcalino – 7 a 14

escala de ph do ácido ao alcalino
Escala de pH do ácido ao alcalino – Água é tudo igual?

O que define o PH da água é a quantidade de íons de hidrogênio presente em sua composição. O equilíbrio entre acidez e alcalinidade é de total importância para o nosso organismo.

É papel fundamental do organismo preservar o pH do sangue para se manter saudável, já que doenças degenerativas, calcificação de dentes e ossos e até mesmo o câncer estão associados a hiperacidez corporal.

Quando ingerimos algum alimento ou bebemos algum líquido ácido (ex: produtos industrializados, frituras e refrigerantes) o corpo tem dificuldade em eliminar esse excesso de ácido e ficamos vulneráveis a essas doenças.

Para que essa limpeza aconteça é necessário que o rim funcione adequadamente, bebendo muita água alcalina para facilitar a eliminação dos metabólitos ácidos.

Comparando as Marcas de Água Mineral
 

Tabela comparando marcas de água mineral
Tabela comparando marcas de água mineral – Água é tudo igual?

Sempre verifique a Origem da Água Mineral

O problema da água mineral engarrafada está na forma de armazenagem e transporte até os supermercados, já que as garrafas plásticas contém bisfenol A. Essa substância pode contaminar a água quando a embalagem é aquecida, através da exposição ao sol ou calor.

O bisfenol A ou BPA como também é conhecido, é um desregulador endócrino, ou seja, ele age no organismo de maneira semelhante ao estrogênio, hormônio feminino. Estima-se que 90% das pessoas tem BPA no organismo.

O ideal é dar preferencia para águas que são extraídas de uma cidade próxima a sua, minimizando as chances da garrafa ter sido exposta ao sol durante o transporte por dias seguidos.

Dicas para ter uma Água de Qualidade em Casa

Preparamos algumas dicas para melhorar a qualidade da água da sua casa.

Proteja a sua Caixa d’água

Além de fazer a limpeza a cada seis meses a um ano, existem filtros para serem instalados na caixa d’água ou próximo ao hidrômetro. Esses filtros fazem a limpeza inicial da água que vem da rua, retendo terra, sujeira ou qualquer partícula presente na água.

Utilize Filtros

São tantas as opções de filtros disponíveis no mercado que fica difícil escolher a melhor opção. Por isso, nós fizemos um resumo sobre alguns dos modelos mais utilizados:

Purificador

Os aparelhos funcionam acoplados à torneira ou no encanamento. Possuem uma bomba capaz de dar pressão à água, que combinada a outros elementos filtrantes, barram pequenas partículas e outros grânulos.

Sua vantagem é a durabilidade, além de retirar o excesso de cloro, os modelos mais modernos eliminam as bactérias. Para limpeza verifique o manual.

Osmose reversa

A filtragem por osmose reversa é um método que força a água através de filtros, sendo que um deles é uma membrana semipermeável que remove de 90 a 98% das impurezas da água.

O resultado é uma água livre de minerais e outros contaminantes como cloro, cloraminas, pesticidas, nitratos, fosfatos e metais pesados.

A desvantagem é que importantes minerais benéficos para o organismo também são removidos, deixando a água morta. Além disso, há um desperdício de água, pois para cada galão produzido a partir da osmose reversa, 3 a 5 litros são desperdiçados.

Filtro de Barro (o mais recomendado, devido a sua eficácia e custo-benefício)

Feitos de barro ou cerâmica, os filtros funcionam por gravidade, com a passagem da água de um recipiente para o outro. Seu elemento filtrante é uma vela de cerâmica, que retém até 95% das impurezas.

Existem três tipos de velas:

Vela Tradicional – É uma vela de porcelana microporosa que tem como função reter as partículas sólidas que ficam em suspensão na água. Esse filtro elimina apenas as sujeiras da água, sem diminuir o cloro presente nela.

Vela Declorante – Trata-se das velas que tem carvão ativado em seu interior. O carvão é um produto vegetal, obtido a partir da casca do coco, conhecido no mundo todo por sua propriedade de purificar a água. Além de tirar as sujeiras da água, esse filtro também reduz o cloro.

Vela Declorante/Esterilizante – Uma vela que possui revestimento de prata coloidal e que esteriliza a água eliminando as bactérias que estão na água. Essa vela é a mais eficiente em purificar a água.

As velas devem ser limpas a cada 15 dias com esponja macia e água, e trocada a cada 500L ou 6 meses de uso, pois perdem sua capacidade de filtrar as sujeiras.

 Fique atento ao Selo do INMETRO

selo inmetro filtro de agua

Retenção de Partículas: A escala vai de P-I a P-VI, sendo que o P-I retém até as menores partículas e o P-VI apenas as partículas maiores;

Redução de Cloro livre: A escala vai de CI a CIII, sendo CI o mais eficiente, reduzindo mais de 75% do cloro, e CIII o menos eficiente, reduzindo de 25% a 49,9% do cloro.

Eficiência Bacteriológica: Aprovado: elimina bactérias. Não se aplica: não elimina bactérias.

 

Lembre-se: a água é necessária para o correto funcionamento do organismo e para a desintoxicação. Beba muita água durante o seu dia, preferencialmente livre de cloro, flúor e de outros contaminantes.

Gostou do nosso artigo? Deixe o seu comentário
Não esqueça de curtir nossa página no facebook para acompanhar mais artigos como esse.